top-banner.jpg

Máquinas Fotográficas

Ao longo dos anos que ministro aulas, iniciei centenas de alunos no mundo da fotografia e a primeira coisa que lhes digo é que a máquina pouco importa, o que importa é o que vemos e como vemos. Nosso olho é a nossa melhor ferramenta; a outra, que utilizamos para captar a imagem, vai ser sempre a que pudermos ter ou a que escolhermos para nos auxiliar nessa incrível tarefa de transformar o mundo em quadros.

Digo isto, porque a seguir vou falar sobre os tipos de câmera e suas principais vantagens e desvantagens. Alerto, que para fazer nossas expedições não é necessário o melhor equipamento, é preciso ter um equipamento que se adeque a necessidade e disponibilidade econômica de cada um de vocês, pois, depois dessa escolha, quem viajará no mundo das imagens são seus olhos e estes devem estar sempre atentos e fortes. Então, o que precisam ter é espírito livre e vontade de conhecer e fotografar o mundo.

Atualmente nas minhas viagens levo uma Nikon D7200 e uma lente 35mm, é a lente que mais gosto, me dá leveza e proporciona ângulos e visões que me agradam, é a minha lente, a que me satisfaz. Mas não necessariamente será a de vocês.

Então vamos lá, atualmente os equipamentos podem ser divididos da seguinte forma (não vou falar de máquinas de médio e grande formato).

DSLRs – São as famosas máquinas com espelho que trocam a lente, a minha 7200 é uma dessas.

As DSLR são a grosso modo divididas em cropadas e full frames. A diferença é o tamanho do sensor, nas full frames o sensor é maior, na prática, a diferença vai se dar em situações de pouca luz, quando o fotógrafo precisar utilizar ISO alto. A minha D7200 não é full frame e trabalha muito bem. Não pirem com isso. Se puderem comprar uma ,ok, caso contrário, apenas fotografem.

Vantagens da DSLR: Qualidade da imagem, possibilidade de troca e uso de dezenas de tipos de lentes. Aconselhável para quem além das viagens pretende fazer uso profissional do equipamento.

Desvantagem é o peso para quem busca portabilidade.

Compactas de bolso

Hoje em dia as marcas têm investido em máquinas de bolso com recursos muito avançados, como qualidade da lente, tamanho do sensor, zoom com um alcance médio e recursos touch screen bem práticos, fiquei encantado com a Canon G7x que de uma aluna, além de caber no bolso, é possível configurar abertura e velocidade com muita facilidade no touch.

Vantagem: Leveza e portabilidade.

Desvantagem: Ainda não trabalham bem em ISO alto para situações de pouca luz. Apenas Visor digital.

Miroless

São máquinas sem espelho e que trocam a lente. As da fuji e da sony estão muito boas. São mais leves que as DSLRs porque a ausência do espelho permite.

Vantagens: Une a leveza do corpo com a possibilidade de utilização de vários tipos de lentes.

Desvantagens: Só possuem visor digital, não possuem o visor ótico. Para mim, por exemplo que migrei do filme, ainda prefiro ver o mundo ao vivo através do visor. Mas há quem já não se importe com isso;

O preço também é uma desvantagem, as lentes para essas máquinas ainda são muito caras, mais caras que as lentes das DSLRs.

Superzoom

Essa lente é para quem gosta de fotografar a lua cheia...hehehe. Brincadeiras à parte este é o grande barato das superzoom, elas saem de uma grande angular e chegam em superteles de até 2000.

Gosto muito das da Sony e da Nikon, apesar da grande variação de Zomm  elas mantém a qualidade da imagem. Excelentes como segunda máquina para quem possui uma DSlr e não quer pesar a mala com lentes enormes.

Vantagem: Já foi dita, a versatilidade do zoom.

Desvantagem: Assim como suas irmãs menores, as compactas de bolso, ainda não trabalham bem em ISO alto para situações de pouca luz. Apenas Visor digital.

É isso, não pretendi com esse texto, entrar em pormenores técnicos do equipamento nem muito menos fazer uma lista de máquinas, marcas e funções técnicas, porque a ideia foi ser prático para desmistificar um pouco esse assunto. 

Até a próxima Viagem!

Todos os direitos reservados